O projecto Poder Caminhar, financiado pelo POPH e que desde 2010 a Associação Humanidades desenvolve no Estabelecimento Prisional de Leiria foi alvo de notícia na Revista Visão desta semana.

O projecto “Poder Caminhar”  propõe-se a realização de uma intervenção integrada que tem como finalidade última a facilitação da inclusão social de jovens reclusos em fim de pena, prevenindo-se a reincidência de crimes.

Um trabalho conjunto entre EPE Leiria (Estabelecimento Prisional de Leiria) e DGSP, este procjeto actua directamente nas necessidades identificadas pelo EPE Leiria e DGSP o que se tem traduzido num enorme sucesso.
Os objectivos deste projecto são: 1.  Capacitação dos reclusos através da promoção do desenvolvimento de competências pessoais e sociais – pretende-se que os reclusos desenvolvam competências que lhes permitam projectar um futuro inserido num estilo de vida saudável, construir os seus próprios planos de reinserção, entender a necessidade de envolver as pessoas que lhes são significantes em torno de objectivos comuns.

2.   Capacitação das redes de suporte social dos reclusos na comunidade através da promoção do desenvolvimento de competências das famílias, da dinamização do trabalho em rede entre as instituições e do desenvolvimento de competências de mediadores/as

 A relevância de uma intervenção articulada com as famílias, trabalhando directamente com elas as competências que lhes permitam dar uma resposta adequada aos desafios implicados nos planos de reinserção dos reclusos, tanto no período de reclusão, como no período de pós-reclusão, decorre da maior consistência que é conferida à rede de suporte social e do próprio reconhecimento e valorização das aprendizagens realizadas pelos reclusos, potenciando a sua reinserção.