A Associação Humanidades nasce em março de 1998, com a vontade de um
grupo de amigos que se junta para debater os grandes temas da Humanidade.

As tertúlias à mesa foram o motor para que os grandes temas da Humanidade ganhassem espaço e forma na Revista Humanidades Cultura e Cidadania lançada em Janeiro de 2001 e reeditada em 2013 na forma digital. Marcelo Rebelo de Sousa, Maria Leonor Beleza e Daniel Serrão são algumas das referências que escreveram nesta revista e que ainda hoje através dos seus textos nos levam à reflexão dos grandes temas da Humanidade.


Reflexão que traz a vontade de transformar, criar e resolver e em 2006 a Associação Humanidades vê nascer a oportunidade de criar um caminho na área da gravidez na adolescência com o projeto Humanus CAM – Centro de Apoio à Mulher, através de dois serviços, o CAV – Centro de Apoio à Vida e a Creche Humanus CAM.

É também com a criação deste projeto que se faz a mudança para o Edifício 27 do Parque de Saúde de Lisboa onde ainda hoje se mantem e define-se formalmente como IPSS – Instituição Particular de Solidariedade Social.

Nestes anos que separam o nascimento e os dias de hoje, vivemos muitas
histórias. Muitas vidas passaram pela Associação Humanidades e com elas
muitas emoções feitas de nascimentos, crescimentos e concretização de sonhos.


Ao longo deste anos acolhemos jovens mães que tornamos mais autónomas e apoiamos na construção de vidas onde os sonhos foram ganhando forma.
Aprendemos com estas histórias e continuamos, todos os dias, a querer fazer mais e melhor. É essa a nossa maior motivação.


Também por isso criamos uma área de projetos onde nasceram ferramentas que apoiam os/as jovens nas suas escolhas para vidas mais saudáveis e responsáveis. Vive na Boa, Drogas Tou Fora, Esta cena dava um filme, são alguns dos exemplos que passaram por muitas escolas, jovens e crianças.


Prevenir também é uma prioridade, se bem feito, seremos prescindíveis no futuro.


Desde 2011 que integramos projetos com parceiros internacionais onde aprendemos e contribuímos para novas abordagens nestes temas e que
contribuem para que o nosso trabalho seja também proativo e preventivo.


A nossa história é feita das histórias que por nós passam. Onde essas histórias estão, nós também estamos, seja na nossa residência, na nossa creche, em escolas, nas comunidades, nas prisões ou nas empresas. Muitas destas histórias não as podemos contar, outras queremos muito partilhar para que mais pessoas se inspirem e acreditem que é possível fazer diferente. Contar a nossa história é também agregar pequenos / grandes marcos ao longo destes 21 anos.